[uma longa pausa aqui]

March 28, 2008

bukowski

_

Tenho me entregado ao cansaco sem que isso pareca depender da minha propria vontade. Parece que todo o meu corpo esta a rebelar-se contra o frio da neve e contra o frio do metal que reveste as gentes e contra o frio da saudade.

Por exemplo, voce tem instrumentos que usa para se comunicar, mas as vezes voce nao encontra aquela expressao, a expressao perfeita, porque talvez ela nem exista. Ai voce cria novos simbolos, e nao ha nenhum problema nisso, exceto um: mais instrumentos representam apenas uma entropia maior no ato vago de comunicar-se. E bastante provavel que se voce nao estivesse tentado a fazer-se sempre compreendido, all the unborn chicken voices in your head comecariam finalmente a se tornar compreensiveis ao menos para voce mesmo.
Ninguem faz isso, entretanto, porque todos padecem da ansia por serem recordados. Tentam isso falando uns mais alto que os outros. E quem so quer um lugar sossegado para descansar e ouvir uma musica boa e ler um livro bom, tem todo o cenario desfigurado pelo barulho do sapateado.

A verdadeira revolucao e nao fazer por ser lembrado.

bring your own bombs

March 20, 2008

E realmente irritante, mas provavelmene nao se pode culpar os Estados Unidos por parir tantos jovens entusiasmados com o u.s.army. Se voce pensar em todos aqueles seus amigos com mais vento que o recomendavel dentro de um cranio, considere por um segundo que sao essas as gentes que ingresam nas forcas armadas – o que, no saldo, e quase a sua vizinhanca inteira. E isso for no good reason, apenas por ser uma das inumeras e estupidas opcoes que se pode fazer quando se e um dos inumeros jovens estupidos no mundo. Quando sua cabeca nao foi alem daquele limite que fosse o normal e o mundo seria mais civilizado. Mas para tanta gente a faixa que define o civilizado e tao dificil de achar que acredito ja nao possa andar de maos com o qualitativo normal.

Nao sou estatistico nem nada para dizer qual a percentagem do governo bush na manutencao da guerra, mas e certeza que esta nas casas das centenas de bilhoes. Se o Brasil, a imagem, desejasse jogar War num tabuleiro de verdade, tipo assim do tamanho do mundo, e, nesse intento, gastasse algum dinheiro em propagandas na teve mostrando o quanto o exercito e cool e que “democracy, we deliver”, a bandalheira provavelmente seria tao grande por la como e por ca, na America. E esses seus amigos mais-ou-menos seriam as pecinhas no cenario.

As influencias, entretanto, talvez ja nao estejam nas pequenas pecas, a dinamica geopolitica agora e outra – nao interessa. Fato e que, seja por uma inclinacao maior a realidade das coisas ou por pura preguica, e uma tal virtude que nao tenhamos essa gana bestinha pelo servir militar; ou assim: seja por inteligencia ou por mera indolencia, causa um certo orgulho que nao facamos no Brasil essa confusao besta entre patriotismo e burrice.

March 20, 2008

O uso excessivo do notebook sobre o colo, creio, esta a fazer-me esteril.

(ou “a maldita coceira no cu”)

e o eduardo comecou a sentir uma coceira no cu. estava ele conversando com os amigos e surgia como que por maldade do acaso uma coceira desgracada no seu cu. o coitado chegava a ver uma estrela cheia de pontas no horizonte, assim por detras do pescoco das pessoas: enquanto elas perguntavam o que ele tinha achado do filme dos velhinhos, a unica coisa em que o eduardo podia pensar era naquela coceira no cu. a mao do eduardo quase que se deslocava sozinha em socorro do cu, mas o eduardo se aguentava, que cocar o cu em publico e feio.

chegou a altura em que nem sentar o eduardo podia mais. sua bunda entrava em contato com um assento e seu cu, cruel, preenchia-se de uma maldita coceira. comecava com picadinhas incisivas mas profundas como as rosetas no pe quando inadvertidamente voce se ve a correr sobre um gramado cheio de espinhos. depois ficava pior, como os buraquinhos dos espinhos que inflamam e causam aquela maldita coceirinha. era assim a coceira do eduardo. a coceira no cu do eduardo.

depois de um tempo, o eduardo foi descobrir que aquela maldita coceira era causada por um bichinho. mas o eduardo nunca conseguia mata-lo porque o bichinho parecia ser mais rapido em todas as vezes que o eduardo tentava meter a mao nele. entao o bichinho continou la, no cu do eduardo, por um bom tempo. muito tempo. provavelmente ate a morte do eduardo. ele ficava comendo o eduardo. o bichinho ficava comendo o cu do eduardo.
_

March 5, 2008

Meu orkut me disse esta manha (na verdade, ja sao cinco da tarde, mas e como se fosse manha, ta, porque essa semana estou descansando) que “a cheerful letter or message is on its way to you” e eu acreditei, claro, porque nada mais provavel que um banco gerido por uma variavel randomica para associar-se explanativamente a vida. Tudo funciona como jogar roleta e – ta, deixa pra la. Mas um dia ainda paro a explicar por que randomicidade e um dos mais absurdos conceitos ja postos em palavras. Nao hoje. Hoje nem sei do que quero falar. Hoje podia so falar que recebi uma cheerful letter e ela me deixou assim atabalhoado. Sao tempos dificeis para os que amam.

Todo mundo em coro: – Ohhnn!

_

Um Airbus A320, Companhia Lufthansa, uma tentativa de pouso em Hamburgo, Alemanha; um pe-de-vento.