gotta get myself into it

May 11, 2008

Cheio de coisas dentro da mente, que, rolando de um lado a outro, às vezes se esbarram e resultam num “ah, então é isso”, coisas assim. Tudo advém de que um átomo pode ser previsível, mas opera segundo suas partes, que não o são, o que causa tudo, enfim. Mesmo essa sua orelha mal feita. Ou a reverberação que as pálpebras pesadas desta moça, de que estaria a falar, causam no ar cada vez que se cerram seus olhos. Eu pensava cá que uma uma mulher se conhece pelo beijo como um homem se conhece pelo apertar de mãos. Não importa que um sujeito inspire confiança e caráter; se ao fechar uma conversa ele lhe cumprimentar com uma mão tão frouxa quanto são as rugas de sua velha, boas coisas daí não saem. Um cumprimento frouxo deve aquecer as veias de um cidadão de decência ao passo que lhe gele o olhar para o interlocutor.

O caráter modifica mesmo o físico, posto o quê se denuncia pelo olhar como pelo nariz.

Às vezes você fica away, growing some things up. Tem aquela musiquinha, always look on the bright side of life e vai aquele solinho assoviado, se você preferir assim.

2 Responses to “gotta get myself into it”

  1. Edson Junior Says:

    não sei se porque li isso ouvindo radiohead, mas tive a impressão de que você anda ouvindo muito radiohead – apesar da always look on the bright side of life etc.

  2. F.C. Says:

    Lovin monthy pyton und stuff…schön, Herr D.L.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: