March 20, 2008

O uso excessivo do notebook sobre o colo, creio, esta a fazer-me esteril.

(ou “a maldita coceira no cu”)

e o eduardo comecou a sentir uma coceira no cu. estava ele conversando com os amigos e surgia como que por maldade do acaso uma coceira desgracada no seu cu. o coitado chegava a ver uma estrela cheia de pontas no horizonte, assim por detras do pescoco das pessoas: enquanto elas perguntavam o que ele tinha achado do filme dos velhinhos, a unica coisa em que o eduardo podia pensar era naquela coceira no cu. a mao do eduardo quase que se deslocava sozinha em socorro do cu, mas o eduardo se aguentava, que cocar o cu em publico e feio.

chegou a altura em que nem sentar o eduardo podia mais. sua bunda entrava em contato com um assento e seu cu, cruel, preenchia-se de uma maldita coceira. comecava com picadinhas incisivas mas profundas como as rosetas no pe quando inadvertidamente voce se ve a correr sobre um gramado cheio de espinhos. depois ficava pior, como os buraquinhos dos espinhos que inflamam e causam aquela maldita coceirinha. era assim a coceira do eduardo. a coceira no cu do eduardo.

depois de um tempo, o eduardo foi descobrir que aquela maldita coceira era causada por um bichinho. mas o eduardo nunca conseguia mata-lo porque o bichinho parecia ser mais rapido em todas as vezes que o eduardo tentava meter a mao nele. entao o bichinho continou la, no cu do eduardo, por um bom tempo. muito tempo. provavelmente ate a morte do eduardo. ele ficava comendo o eduardo. o bichinho ficava comendo o cu do eduardo.
_

March 5, 2008

Meu orkut me disse esta manha (na verdade, ja sao cinco da tarde, mas e como se fosse manha, ta, porque essa semana estou descansando) que “a cheerful letter or message is on its way to you” e eu acreditei, claro, porque nada mais provavel que um banco gerido por uma variavel randomica para associar-se explanativamente a vida. Tudo funciona como jogar roleta e – ta, deixa pra la. Mas um dia ainda paro a explicar por que randomicidade e um dos mais absurdos conceitos ja postos em palavras. Nao hoje. Hoje nem sei do que quero falar. Hoje podia so falar que recebi uma cheerful letter e ela me deixou assim atabalhoado. Sao tempos dificeis para os que amam.

Todo mundo em coro: – Ohhnn!

_

Um Airbus A320, Companhia Lufthansa, uma tentativa de pouso em Hamburgo, Alemanha; um pe-de-vento.


set the controls freak

February 22, 2008

A parte chata da vida mora no entresonhos. Apenas por isso e que acordar pela manha demanda tamanha parte da felicidade que eventualmente possuimos. Nos momentos de maior lucidez o homem e um natural pessimista, sendo portanto dependente de toda a sorte de anestesia como por exemplo uma paixao insana que venha a priva-lo da pasmaceira. Ha, porem, essa mesquinhez humana que voce nao pode mudar nem que tente muito forte, entao e melhor que aprenda rapido um jeito de manter os pes colados ao chao, juntos a poeira.

Mas voce provavelmente ja sabe de tudo isso.

+ + +

Trabalho no mesmo hotel cujo underground habito – o quarto mais bem frequentado da redondeza, lhes posso dizer. Tres refeicoes diarias, alguns embustes para entreter a rotina, piscina escondido na madrugada, boa musica, alcool e nicotina. E o cansaco. E o sufocamento que, dia apos dia, a saudade vai causando no espirito. E o desgaste de viver num pais que consome a si mesmo numa ansia surda, incapaz de perceber os repetidos pen! pen! que, como numa janelinha de erro do windows, as pessoas causam ao esbarrar umas nas outras.

wonderland

December 26, 2007

Kjartan Sveinsson, Sigur Ros, respondeu assim ao Pitchfork quando questionado se a banda ja tinha pensado em escrever musicas em ingles: “I think it’s a bit like lying. If we were to sing in English, it woudn’t be honest,” e se pode tirar umas 31 interpretacoes diferentes do dito; conquanto uma apenas venha a interessar. Uma lingua diferente e uma maneira diferente de se pensar (sobre) a natureza, as borboletas, os trens-fantasmas e a luz dos olhos teus. O drama consiste em que e penoso adaptar seus sentidos a uma lingua que de tao simples da ate um nervoso quando voce deixa escapar algo. Pois e como se no ingles seus ornados pensamentos perdessem todos os galhinhos floridos e virassem debeis ossinhos secos. Mas faco ja uma abertura a justica*: e muito divertido falar em ingles, ler Alice no Pais das Maravilhas em ingles, e apesar de que Meu Deus, aquilo que os australianos falam nao seja ingles, mesmo com eles e interessante conversar, e tem o british accent, que me faz suspirar como uma dama rameira, tudo isso. Ao que consta, existem, inclusive, 14 formas diferentes de se usar a f-word, como a chama Forrest Gump, mas o uso de 5 ja enjoa um monte.

*duas paginas de Chesterton ja trucidam qualquer dos meus argumentos, mas vamos fingir.

puta massa

December 22, 2007

who killed bambi?